PERCEPÇÃO DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL DO SAMU FRENTE ÀS EMERGÊNCIAS PSIQUIÁTRICAS / PERCEPTION OF THE TEAM MULTIPROFESSIONAL SAMU FORWARD TO PSYCHIATRIC EMERGENCIES

Mychelangela Assis Brito, Maria Aparecida Rodrigues Ramos, Vânia da Silva Arruda, Ana Maria de Araújo Dias, Gilmara Barbosa de Melo Silva

Resumo


As emergências psiquiátricas se caracterizam por situações clínicas agudas graves, onde pode causar alterações no comportamento, humor, pensamento, colocando em risco a integridade física do paciente ou a de terceiros, implicando atendimento imediato. Com isso objetivou-se avaliar a percepção da equipe multiprofissional de saúde do SAMU frente às emergências psiquiátricas em Floriano-PI. A pesquisa possui caráter qualitativo, realizada com profissionais efetivos do SAMU da cidade, no qual apenas dezessete aceitaram participar do estudo. Os dados foram coletados através de entrevista semi-estruturada durante o mês de março de 2010 contendo perguntas sobre os sentimentos vivenciados em relação ao paciente com transtorno mental, analisando a assistência prestada juntamente com o preparo e conhecimento por parte dos funcionários em relação às emergências psiquiátricas, e a análise dos mesmos se deu por meio da leitura dos depoimentos dos entrevistados. Assim, foi possível observar uma grande dificuldade por parte dos profissionais de saúde no que se refere à emergência psiquiátrica, tanto pela falta de conhecimento ou mesmo desinteresse pelo assunto, o que prejudica a assistência tanto da equipe como do doente. Em relação aos sentimentos de capacidade em realizar suas funções mencionado por uma parte da equipe, observou-se que esse sentimento é devido apenas pela resolutividade dos problemas que surgem, demonstrando assim de alguma forma acomodação para seu crescimento profissional. O medo e a empatia também foram citados como empecilhos para um bom atendimento. O presente estudo possibilitou concluir que apesar de vários avanços ainda há uma grande dificuldade por parte dos funcionários dessas instituições em prestar assistência de qualidade e isso pode ser devido ao estigma que o paciente em emergência psiquiátrica trás consigo, como também a falta de educação continuada relacionada ao tema em estudo.

PALAVRAS-CHAVE: Emergência Psiquiátrica; Atendimento Pré-Hospitalar;  Assistência em Saúde Mental.

 

A B S T R A C T

The psychiatric emergencies are characterized by severe acute medical conditions, which may cause changes in behavior, mood, thought, jeopardizing the integrity of the patient or others, implying immediate care. This aimed to evaluate the perception of the multidisciplinary health care team in the face of the SAMU emergency psychiatric Floriano-PI. The research has a qualitative character, performed with the MECS effective professionals in the city, in which only seventeen agreed to participate. Data were collected through semi-structured interview during the month of March 2010 with questions about the feelings experienced in relation to patients with mental disorders, analyzing the assistance with the preparation and knowledge by employees in relation to psychiatric emergencies, and their analysis was done by reading the testimonies of the interviewees. Thus, we observed a great difficulty on the part of health professionals with regard to the psychiatric emergency, both lack of knowledge or indifference in the matter, which harms both the care team as the patient. Regarding feelings of ability to perform its functions mentioned by one part of the team, it was observed that this feeling is due only by the resolution of problems that arise, thus demonstrating somehow accommodation for your professional growth. The fear and empathy were also cited as obstacles to good care. The present study allowed the conclusion that despite many advances there is still a great difficulty by the officials of these institutions to provide quality care and this may be due to the stigma that patients in psychiatric emergency brings with it, but the lack of continuing education related the topic under study.

KEYWORDS: Psychiatric emergency; Prehospital Care; Mental Health Assistance.

 


Referências


ALVARENGA, P.G de; ANDRADE, A. G de. Fundamentos em Psiquiatria. Barueri-SP: Malone, 2008.

BERLINCK, M.T; MAGTAZ, A.C; TEIXEIRA, M. A Reforma Psiquiátrica Brasileira: Perspectiva e Problemas. Rev. Latinoam. psicopato. fundam. v. 11, n.1. São Paulo, Mar.2008. Disponível em: . Acesso em Nov 2010.

BIRNER, E.; UZUNIAN, A. Drogas: Você faz seu caminho! São Paulo: Harbra; 2000.

BRASIL, Ministério da Saúde. Lei n. 10.216, 06 de abril de 2001. Dispõe sobre a proteção e os direitos da pessoa portadora de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental. Legislação em saúde mental. 1990-2004, 5.ed. Brasília, p.17-20, 2004a.

BRASIL, Ministério da Saúde. Secretaria executiva. Coordenação Nacional de DST/ AIDS. A Política do Ministério da Saúde para atenção integral a usuários de álcool e outras drogas – Brasília: Ministério da Saúde, 2003b.

BRASIL, Ministério da Saúde. Portaria GM/SM n. 1863, de 29 de setembro de 2003. Institui a Política Nacional de Atenção às Urgências, a ser implantada em todas as unidades federadas, respeitadas as competências das três esferas de gestão. Diário Oficial da união, Brasília, 6 de out. 2003c. Seção 1, p. 56.

DALLY, P; HARRINGTON, H. Psicologia e psiquiatria na enfermagem. São Paulo: EPU ltda, 2006. 5. reimpressão, 2005.

DEL-BEN, C.M; MARQUES, J.M.A; SPONHOLZ, A; ZUARDI, A.W. Políticas de saúde mental e mudanças na demanda de serviços de emergência. Rev. Saúde Pública. V.33, n.5. São Paulo Out. 1999. Disponível em: Acesso em nov 2010.

ESSA. Enfermagem em Saúde – Escola de Saúde, 2007. Disponível em: . Acesso em dez 2010.

ESTELMHSTS, P et. al. Emergência em saúde mental: Prática da equipe de enfermagem durante o período de internação. Rev. enferm. UERJ. Rio de Janeiro Jul/Set. 2008.

GALVÃO, A.L; ABUCHAIM, C.M. Emergência Psiquiátrica, 2001. Disponível em: . Acesso em nov 2010.

MATSUMOTO, I. O olhar da Enfermagem frente às Emergências Psiquiátricas. 2008. Disponível em: . Acesso em dez 2010.

OLIVEIRA, I.B; OLIVEIRA, A.B.A; MACHADO, I.C.S. Atendimentos a pacientes psiquiátricos atendidos pelo SAMU – 192. Rev. da Rede de Ensino FTC. V.3, n. 9, Bahia, Jun. 2009.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). Relatório sobre a Saúde no Mundo 2001 – Saúde Mental: Nova concepção, Nova Esperança. OMS, Genebra, 2001.

PORTELLA, E.N.F; BUENO, R.J; NARDI, A.E. Psiquiatria e saúde mental: conceitos clínicos e terapêuticos fundamentais. São Paulo: Atheneu,2005.

RIBEIRO, M.I.L.C; PEDRÃO, L.J. Relacionamento interpessoal no nível de enfermagem. Rev. Bras. Enfermagem, V.58, n.3, p.311 – 315 Brasília mai/ jun. 2005.

SANTOS, N. C. M. Urgência e Emergência para a enfermagem: do atendimento pré-hospitalar APH à sala de emergência. 4.ed. São Paulo: Iátria, 2007.

SMELTZER, S.C; BARE, B.G. Tratado de enfermagem médico-cirúrgica. Brunner e Suddarth. v.4. c.73. 10.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

TEIXEIRA, M.B.; CAMPOS, C.J.G. O atendimento do doente mental em pronto-socorro geral: Sentimentos e ações dos membros da equipe de enfermagem. Rev. esc. enferm. USP. V.35, n.2. São Paulo Jun. 2001.

TOWNSEND, M.C. Enfermagem Psiquiátrica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Associate Latindex Logotipo do IBICT